Autocuidado – A importância que pode ter para a sua saúde física e mental

Imagem de homem de braços abertos abraçando o por do sol.

O autocuidado não passa apenas por se ter cuidado com a alimentação ou cuidar da imagem. O autocuidado é muito mais do que isso, é, por exemplo, olhar de fora para dentro de nós e de dentro para fora, é um conjunto de ações do indivíduo com o intuito de manter a sua saúde e bem-estar geral em equilíbrio permanente.

Quais são as áreas abrangidas?

Intelectual

A saúde intelectual está correlacionada com o conhecimento específico para o qual já mantém uma rotina e o conhecimento de outras áreas desconhecidas da sua zona de conforto. Para melhorar a saúde intelectual deve ler com regularidade, estar a par das notícias diárias, aprender a desenvolver diferentes actividades, navegar na internet,  investigar sobre assuntos de interesse pessoal e geral, visitar museus, conhecer pessoas de diferentes culturas, etc.

Este tipo de cuidado serve para exercitar a mente, estimular a criatividade, enriquecer o conhecimento e o pensamento crítico.

Emocional

 A Saúde Emocional define-se como a capacidade de controlar e gerir as emoções, sendo estas capazes de influenciar a nossa vida profissional, relacional ou pessoal.

A saúde emocional é mais do que ser uma pessoa negativa ou positiva, é ter a consciência e autoconhecimento do que nos pode tornar mais felizes ou mais infelizes, e isto varia de pessoa para pessoa e conforme a fase da vida que a pessoa atravessa no momento. É muito importante saber identificar-se as próprias emoções, e não as rejeitar, como a tristeza, a felicidade, a raiva, a culpa, etc.

Ter saúde emocional não quer dizer que tenha de estar sempre a sorrir, o mais importante é que saiba identificar as suas emoções face a determinada situação e adaptar-se para conseguir lidar de forma mais eficaz com as situações que em particular lhe causam maior desconforto.

Físico

O autocuidado físico está relacionado com o corpo e mente, é uma forma simples de aprender a gostar mais de Si, de melhorar a autoestima e de se valorizar.

Por exemplo: caminhar ao ar livre; praticar qualquer tipo de dança, praticar exercício físico, dormir bem, cuidar da imagem, experimentar atividades novas que lhe possam dar prazer, etc.

Social

Sociabilizar tem um impacto significativo na saúde mental, emocional e física. O facto de estar conectado com outras pessoas conhecidas ou desconhecidas ajuda-nos a perceber que não estamos sozinhos. A intenção não passa por estar com pessoas só por estar, mas sim escolher estar com pessoas que possam acrescentar algo de positivo. Alguns exemplos de sociabilizar, é, por exemplo, telefonar a alguém a quem não nos liga há muito tempo, é recuperar contactos de amizades antigas, participar em atividades onde estejam pessoas, independentemente do género ou cultura, dizer sim a convites que possam trazer benefícios, sair da  zona de conforto.

Espiritual

O autocuidado espiritual pode ter um significado diferente para cada pessoa que o pratica. Não significa que se deve dedicar a uma religião. A espiritualidade centra-se no sentido que pode dar à vida, por exemplo, praticando o desapego de bens materiais na perspetiva de obter conforto, em sentir paz com as suas ações e decisões, ter amor-próprio, sentir-se bem essencialmente com o meio onde vive e o universo em geral.

Como o pode praticar?

Através da meditação, identificando o que é mais e menos importante para se sentir confortável, promovendo mudanças, identificando os seus próprios valores e crenças, registando num diário ações diárias que lhe tenham transmitido bem-estar, etc.

Porque é tão importante o Autocuidado?

O autocuidado é essencial, dado o tipo de vida que levamos dentro e fora de casa, pelas obrigações diárias em gerir os horários, pela família, pelas responsabilidades, pelo stresse que nos consome no dia a dia, etc.

Quem pratica o autocuidado tende a ser mais produtivo e eficiente. Tem pensamento mais positivos, reflete melhor sobre os seus atos e comportamentos, e tudo isto melhora a sua autoestima e confiança.

O Autocuidado é uma obrigação?

Não é uma obrigação, cada pessoa tem o livre arbítrio de decidir por si só, sem a influência dos outros. Pode ser aconselhado pelos meios de comunicação social, por familiares e amigos, terapeutas, médicos, etc, mas só o próprio poderá dar o primeiro passo no sentido da mudança interna, consigo próprio, e externa, com o mundo que o rodeia.

Website | + posts

Se gosta deste artigo Partilhe

Deixe-nos o seu número de telefone e nós iremos contactá-lo!

Mais artigos para explorar

Deixe o seu comentário (Facebook)