Drª Dora Leal

Dra. Dora Leal - Pedopsiquiatra

Drª Dora Leal

Pedopsiquiatra – Psiquiatria da Infância e Adolescência

Ordem dos Médicos
nº 48604

 

Pedopsiquiatra – Psiquiatria da Infância e Adolescência

Membro da Associação Portuguesa de Psiquiatria da Infância e Adolescência e da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar

Avaliação e Intervenção em problemas emocionais e comportamentais em crianças e adolescentes
 
Terapia Familiar e de Casal

Formação

2016

Formação em Intervenção Sistémica e Familiar na Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar

Desde 2016

Especialidade em Psiquiatria da Infância e da Adolescência no Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental – Hospital de São Francisco Xavier

Desde 2013

Pós-graduação em Intervenção cognitivo-comportamental na Associação Central de Psicologia

Desde 2011

Pós-graduação em Neurodesenvolvimento em Pediatria na Universidade Católica

Desde 2008

Mestrado Integrado em Medicina na Universidade da Beira Interior

Resumo da Carreira Profissional

Pedopsiquiatra no Hospital Fernando da Fonseca – Exerce na Consulta Externa, Terapia Familiar e coordenação da Área de Dia desde 2016.​

Pedopsiquiatra nas equipas do Serviço de Urgência do Hospital Dona Estefânia (2011-).​

Formadora no Curso pós-graduado de Neurodesenvolvimento da criança e do adolescente da Nova Medical School (2017 e 2019/2020)​

Coordenadora do Manual de Psiquiatria da Infância e Adolescência, editado pela Editora Coisas de Ler, onde foi autora dos capítulos “Psicoterapia de orientação dinâmica”, “Multidisciplinaridade em Pedopsiquiatria”, “Perturbações de regulação do processamento sensorial”, “Perturbação do comportamento do sono” e “Perturbação de ansiedade de separação”.​

Autora e co-autora dos artigos “Avaliação do stress parental na primeira consulta de Psiquiatria da Infância e Adolescência”, “Comportamentos autolesivos não suicidários numa unidade de internamento de Pedopsiquiatria”, “Novas crises em doente com epilepsia”, “Efeitos psiquiátricos dos antiepiléticos”, “Recusa escolar em adolescentes: caracterização e situação 27 a 60 meses após a admissão em Hospital de Dia de adolescentes”.​

Autora e co-autora de diversos posteres e comunicações orais apresentados em reuniões médicas.